movimento nova cena

Relato da reunião com Fundação Municipal de Cultura de BH sobre edital de seleção de espetáculos mineiros para o FIT-BH 2012

Posted on: 16/11/2011

O Movimento Nova Cena foi convidado pela Fundação Municipal de Cultura para uma reunião no dia 9 de Novembro de 2011, onde foram apresentadas questões referentes ao Edital de Seleção de Espetáculos Mineiros para o FIT-BH 2012 (Festival Internacional de Teatro Palco e Rua de Belo Horizonte).

Na reunião estavam, além de Aline Vila Real e Ronaldo Jannotti como representantes do MNC (Movimento Nova Cena), Magdalena Rodrigues pelo Sated, Rômulo Duque pelo Sinparc e Carluty Ferreira pelo MTG. Pela FMC estavam Amanda Leite, funcionária responsável pela coordenação do edital e Marah Costa, que participou do final da reunião, além de Marcelo Bones, diretor artístico do festival e Grace Passô, integrante da equipe curatorial do festival.

A reunião começou com a apresentação da equipe artística responsável pela Curadoria. Marcelo Bones, como diretor artístico, anunciou sua equipe formada por Grace Passô e Yara de Novaes, que não estava presente. Segundo a FMC na semana de 14 a 18 de novembro será feito o anúncio oficial dessa equipe. Marcelo Bones iniciou apresentando a primeira mudança significativa na estrutura do festival: a Fundação Municipal de Cultura assumirá a sua gestão, sendo Rodrigo Barroso, que também não estava presente na reunião, o coordenador geral do FIT-BH. Outra alteração importante refere-se ao período de realização do festival que, em 2012, acontecerá no mês de junho.

Marcelo e Grace disseram que estavam inteirados de todas as questões levantadas no fórum realizado pelo MNC e apresentadas no documento “Perspectivas para o FIT/BH”, entregue à FMC em outubro de 2010. Em seguida falaram das mudanças realizadas para o Edital 2012:

– a seleção acontecerá em duas etapas. Na primeira, os espetáculos locais (de Belo Horizonte e demais cidades de Minas Gerais) devem inscrever-se enviando vídeos de suas peças. A comissão irá selecionar, através dos vídeos, 20 peças para assistirem presencialmente, entre janeiro e março de 2012. Os 20 selecionados receberão uma ajuda de custo no valor de 500,00 (quinhentos reais) e deverão disponibilizar três datas para a Comissão assisti-los. Além disso, o FIT-BH irá disponibilizar o teatro Marília, no mês de Março, para as produções que não tiverem temporada prevista no período proposto, viabilizando assim as três apresentações necessárias para a comissão. Também foi falado na possibilidade de parceria/acordos com espaços alternativos da cidade, caso o Marília não seja adequado (mas isso seria uma tentativa e não uma garantia). Dependendo do número de espetáculos que fizerem temporada no Marília (e/ou outros possíveis espaços), no mês de Março, pretendem criar um evento chamado “Ensaio FIT”, que teria o apoio da assessoria de imprensa do Festival para fazer uma boa divulgação e criar um burburinho pré-FIT na cidade. Das 20 peças concorrentes, a comissão selecionará no mínimo 8 (podendo chegar a 10) para comporem a programação do FIT 2012 .

O MNC levantou duas questões: a necessidade de garantir a seleção de no mínimo 10 peças locais, que foi a quantidade selecionada na edição anterior. Marcelo Bones disse que vai propor a mudança. A outra questão é abrir a possibilidade de espetáculos que ainda estrearão entre janeiro e março de 2012 se inscreverem sem o envio de vídeo, disponibilizando as datas que ficarão em cartaz no período para que a Comissão possa assisti-los. Grace e Amanda ficaram de encaminhar essa questão, já que nesse momento o Marcelo Bones não estava mais na reunião.

Ainda reforçamos que o FIT-BH 2012 já está atrasado em sua produção, pois o ideal seria que a Comissão já estivesse assistindo os espetáculos em cartaz desde Setembro de 2011, como proposto no documento encaminhado pelo MNC.

– no edital constava uma cláusula que, caso a proposta orçamentária do espetáculo estivesse em desacordo com os valores de mercado, o concorrente seria automaticamente desclassificado. A justificativa para isso foi a de que o setor jurídico da FMC não permite mais que se escreva no Edital que o valor pode ser negociado posteriormente.

O MNC, com imediata adesão das entidades presentes, pediu que retirassem o caráter desclassificatório da cláusula e a mantivesse como mais um dos critérios de avaliação, o que permite que a proposta seja avaliada em todos seus aspectos, podendo haver ajustes e não seja o critério orçamentário o primeiro a ser analisado.

– outra novidade é que não haverá limite mínimo de duração dos espetáculos, nem período pré-definido de estréia, sendo assim espetáculos curtos e estreados há mais de dois anos também poderão concorrer.

– segundo o edital a Comissão será formada por 8 pessoas: 1 indicada pelo SATED, 1 indicada pelo SINPARC, 1 indicada pelo MTG, outros indicados pela FMC e integrantes da Curadoria do Festival. A Direção Artística não deixou claro quantos serão indicados pela Fundação e quantos da própria Curadoria Artística irão participar.

O MNC deixou clara a importância da participação de integrantes da Curadoria Artística do festival na Comissão para que a identidade e o conceito curatorial não se percam.

– foi falado da deficiência desse Edital em atender de fato as peças do interior do estado, por conta da necessidade das apresentações em Belo Horizonte para a Comissão. Marcelo Bones disse que a Curadoria irá selecionar peças do interior do Estado fora do edital, como convidados.

– também foi anunciada a criação de outro Edital para coprodução de espetáculos teatrais de rua, área muito carente de recursos, segundo Marcelo Bones. Serão selecionados dois grupos que produzirão espetáculos de rua para estrearem no FIT 2012.

– anunciaram a seguinte agenda para o processo de seleção dos espetáculos locais: o edital será publicado na semana que vem, entre os dias 14 e 18 de novembro, com período de inscrições de 18 de Novembro a 18 de Dezembro. Entre 17 e 20 de dezembro farão análise de documentos. No dia 22 de dezembro publicarão a lista dos inabilitados. No início de janeiro publicarão os 20 selecionados e, entre os dias 10 de Janeiro e 31 de março, a comissão assistirá aos 20 espetáculos selecionados, divulgando a seleção final no dia 31 de Abril.

Questionados pelo MNC sobre o Francisco Nunes não estar disponível para as apresentações do “Ensaio FIT”, informaram que o teatro será reinaugurado em junho com a programação do FIT-BH 2012.

O MNC perguntou sobre o Seminário FIT prometido desde 2010 e com sua realização reiterada pela Presidente da FMC em reunião entre o MNC e o prefeito Márcio Lacerda, conforme relato postado aqui. A direção artística do FIT-BH nos disse que, em vez de um Seminário para discutir todas as questões do FIT, farão Reuniões Abertas e Públicas (a quem tiver interesse em acompanhar) para discutir questões pontuais: Gestão, Conceito, Formação, etc. Um assunto para cada reunião. O MNC ressaltou a importância de agendar essas reuniões o mais rápido possível divulgando o cronograma de realização para que as pessoas interessadas se organizem e consigam participar.

Em reposta a alguns tópicos levantados pelo MNC no documento “Perspectivas para o FIT/BH”, e também na reunião, Marcelo Bones e Grace Passô falaram que estão pensando mais amplamente em relação aos espetáculos locais, dentro do festival. Reforçaram que o FIT é um festival da cidade, que deve pensar a cidade. Deram garantias de que os grupos locais terão lugar para mostrar seus trabalhos e que haverá esforço da equipe artística para que os curadores de outros estados e países assistam as peças locais pensando que, assim, o FIT possa abrir portas e dar início a outras oportunidades de circulação para essas produções.

Depois surgiram várias outras idéias como a criação de um catálogo das produções locais para que possa ser levado a todos os festivais que os curadores do FIT circularem e para que também os convidados do FIT possam levar pra seus estados e países. Outra idéia foi a de pensar formas de realizar encontros entre os grupos locais e os curadores convidados , fora dos teatros, para conversar e apresentar propostas. Grace Passô disse que essas idéias já estão em pauta nas reuniões da curadoria e serão definidas em breve.

Marcelo Bones disse que quinta-feira, dia 10 de novembro, faria a primeira reunião com Yara de Novaes. A partir disso poderão elaborar melhor suas propostas e conceitos para o festival e que apresentarão e abrirão diálogo com as pessoas interessadas nas Reuniões Abertas a serem marcadas.

O Movimento Nova Cena aguarda, portanto, o agendamento urgente da primeira reunião pública para que, juntamente com outros agentes culturais da cidade, possamos dar seqüência ao debate sobre as perspectivas do FIT-BH, entendido não somente como um evento de realização bienal, mas também como uma das políticas estruturantes para o segmento teatral do Estado de Minas Gerais.

Movimento Nova Cena

Anúncios

6 Respostas to "Relato da reunião com Fundação Municipal de Cultura de BH sobre edital de seleção de espetáculos mineiros para o FIT-BH 2012"

Prezados artistas e sonhadores assim como eu.
Pesquisei o Diario Oficial, até hoje dia 19/11 e não encontrei nemhuma publicação do Edital. Espero que seja rápido.
Mas a questão que me intriga são outras:
O FAN ainda não existe e a previsão era e sempre foi o Mês da Consciência Negra, ou seja, novembro.
Já penso o que nos espera no FIT.
O Sr. Marcelo Bones, com todo respeito, pois não o conheço proximamente, sei que na sua gestão frente ao FIT, há alguns anos atrás, rendeu diversos processos administrativos no TCU e na Justiça Comum. Basta ir nesses locais e pesquisar os processos, eles são abertos ao conhecimento público. Diversas pendências como prestação de contas e algo mais. O processo rola até hoje.
Não entendo porque a FMC insiste em colocar esses nomes para realizar um dos maiores festivais de teatro do país. Realmente não dá pra confiar.
Contamos com vocês.

Favor desprezar falha no teclado, ou nos dedos rsrs.
Grato.

Amigo,
Conversa anonima é covarde. Fica fácil inventar mentiras assim. São as inverdades que turvam a análise política. Mas só pra pontuar: que discurso mais burocrata, moralista e legalista. Venha a luz discutir políticas e projetos culturais. É disto que precisamos agora.

Se disser que é mentira eu pego o Processo e coloco aqui.
Estou apenas abrindo os olhos dos artistas.
Nada pessoal, mas moralidade e legalidade é o que queremos.
O tempo desnuda a mentira.

Com anônimo não rola conversa.

Bones, nada contra você.
Nossa luta é contra o descaso e omissão do poder público no âmbito cultural.
Se fizer um bom trabalho, aplaudiremos…
Boa sorte.

Algo acontece quando não resistimos, quando não nos odiamos por causa do que estamos vivenciando. Nossos corações se abrem…
Sharon Salzberg

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

novembro 2011
S T Q Q S S D
« out   dez »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930  

siga @novacena no twitter

%d blogueiros gostam disto: